O Laboratório de Parasitologia de Organismos Aquáticos (LABIPOA), criado em 1982, como “Laboratório de Ictioparasitologia”, e liderado pelos professores Rogério Tubino Vianna e Joaber Pereira Junior, é ligado ao Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Rio Grande (FURG) e reconhecido desde 1989. O LABIPOA tem como objetivo promover e difundir, sob todos os aspectos, o conhecimento sobre os parasitos, direta ou indiretamente associados aos organismos aquáticos, com ênfase em peixes, especialmente da região Sul do Estado do Rio Grande do Sul.

No contexto da FURG, também está comprometida com o ensino pesquisa e extensão e voltada para o ecossistema costeiro, o LABIPOA estende a formação e a pesquisa na área de parasitologia de organismos aquáticos aos alunos de graduação e pós-graduação, desta e de outras instituições. Além disso, o LABIPOA produz, assessora e repassa informações a outros setores da comunidade acadêmica ou não.

Como consequência, o LABIPOA participa na produção de artigos científicos e de divulgação, monografias de  graduação, dissertações de mestrado e teses de doutorado. O LABIPOA mantém uma coleção de referência com espécimes em lâminas e em líquido, especialmente representativo da fauna parasita de animais aquáticos da região. Há ainda a participação de alunos deste laboratório no programa de iniciação científica (CNPq e FAPERGS), desde o início deste programa, o que valeu a conquista de vários Prêmios Jovem Pesquisador. O LABIPOA desenvolve atividades em colaboração com outros setores da própria FURG (Lab. de Histopatologia e Morfologia Funcional, Estação Marinha de Aquicultura, PPG Aquicultura, PPG Oceanografia etc) e de outras instituições como o PPG Parasitologia da UFPel e PPG Aquicultura da UFSC. Mais recentemente, em função de seu vínculo com o PPG Aquicultura, vem sendo implementada uma linha de pesquisa que busca definir drogas antiparasitárias para uso na piscicultura, sua eficácia e eventuais efeitos colaterais sobre os hospedeiros. Assim, com a participação de outros especialistas, o LABIPOA tem estendido sua atuação para outros aspectos relacionados à parasitologia, como histopatologia e imunologia. Aves e mamíferos aquáticos, personagens fundamentais nos ciclos de vida  dos parasitos de peixes, também têm sido alvo  de pesquisas no LABIPOA.

Mais informações no espelho do Grupo